SAO Espaço de Arte _ espaço independente _ ateliê coletivo | Vila Madalena, SP

SAO é um espaço independente voltado para pesquisa, produção e troca de experiência artísticas.

Situado no bairro da Vila Madalena em São Paulo, abriga o ateliê dos artistas Mano Penalva, Deolinda Aguiar, Ivan Padovani, Walter Costa, Susy Aziz, Mari Nagem e Rosilene Fontes.

O espaço conta também com sala expositiva, utilizada como ambiente de experimentação e uma biblioteca especializada em fotolivros onde ocorrem grupos de estudos com foco na discussão e concepção de livros de fotografia.

*durante as próximas semanas vamos publicar os ateliês dos artistas

fotos : Ivan Padovani

REposição

Durante o mês de setembro e outubro o SAO recebeu o artista italiano Marco Maria Zanin. À convite de Ivan Padovani, ambos desenvolveram uma pesquisa em parceria, que culminou na intervenção intitulada REposição, apresentada no próprio espaço do ateliê.

As investigações aconteceram no contexto da cidade de São Paulo, e giraram em torno da idéia de fluxo de transformação do ambiente urbano, partindo da apropriação de materiais de descarte, peças industriais e produção fotográfica. 

A estratégia principal se deu com base na coleta de objetos destituídos de seu caráter simbólico original, para em seguida reinserí-los no espaço expositivo, procurando sua remodelação, a articulação entre os elementos e explorando certos conceitos de instabilidade, tensão, equilíbrio, latência e sobreposição.

Apesar de São Paulo ser assunto recorrente nas produção recente dos dois artistas, quase sempre há uma contraposição relativa aos seus interesses, abordagens e pontos de vista. Enquanto Ivan vêem destacando a artificialidade, a impermanência, e o apagamento, Marco se volta para o natural, a permanência e a história. Estes paralelos e oposições foram fundamentais para determinar a maneira como as obras foram constituídas e relacionadas.

O resultado são instalações, esculturas e fotografias que conferem uma sobrevida a estes materiais, ao ressaltar em suas formas e texturas o que poderia se entendido como pequenos gestos da cidade.